Datafolha fuzila Bolsonaro: 61% contrários à liberação da posse de armas de fogo

O feitiço virou contra o feiticeiro, pois o Datafolha afirma que aumentou o número de brasileiros contrários à liberação da posse de arma de fogo no Brasil. Em outubro, 55% discordavam de liberar o armamento. Agora, em dezembro, 61% rejeitam a proposta do presidente eleito Jair Bolsonaro. As mulheres são as que mais reprovam a liberação da arma de fogo, com 71%, ante 51% dos homens.

Na prática, a pesquisa Datafolha fuzila a intenção de Bolsonaro e dos ministros general Heleno (GSI) e Sérgio Moro (Justiça) de facilitar a liberação da posse da arma de fogo em até 100 dias. O Datafolha ouviu 2.077 pessoas em 130 municípios em todas as regiões do país, nos dias 18 e 19 de dezembro.

DIGA NÃO ÀS ARMAS E SIM À VIDA, DIGA NÃO A CULTURA DA MORTE

A “cultura da morte” manifesta-se na venda de armas. Os armamentos são usados para matar soldados, mas matam principalmente civis, entre eles mulheres e crianças inocentes. Nas guerras, civis ou de qualquer outro tipo, a vida sempre vale bem pouco. Quanto custa a bala de um assassino ou de um franco-atirador? Em alguns países, o fácil acesso do público às armas provoca um aterrador e constante aumento na morte de pessoas e de grupos de pessoas. 

POSICIONAMENTO DO NOVO PARTIDO CRISTÃO  SOBRE PORTE DE ARMAS DE FOGO

As armas estão se tornando cada vez mais disponíveis aos civis. Em algumas regiões do mundo é relativamente fácil a aquisição de tais armas. Elas aparecem não apenas nas ruas, mas também nas mãos de jovens nas escolas. Muitos crimes são cometidos por meio do uso dessas armas. São feitas para matar e não têm nenhuma utilidade recreativa legítima. Os ensinos e o exemplo de Cristo constituem a norma e o guia para o cristão de hoje. Cristo veio ao mundo para salvar vidas, não para destruí-las (Lucas 9:56).

Quando Pedro sacou de sua arma, o Senhor Jesus lhe disse: “Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada, à espada perecerão” (Mateus 26:52). O Senhor Jesus não se envolvia em violência. Nós do Partido Cristão, defendemos o princípio de valorização da vida, nós somos a favor de que as polícias sejam melhor aparelhadas com armamentos modernos, porque para enfrentar bandidos com armas de guerra não é possível com armamentos sucateados. Há uma diferença entre a Polícia estar bem armada e armar o cidadão.

Alguns argumentam que a interdição das armas de fogo limita os direitos das pessoas e que as armas não cometem crimes, mas sim as pessoas. Embora seja verdade que a violência e as inclinações criminosas conduzem às armas, também é verdade que a disponibilidade das armas leva à violência.

A oportunidade de civis comprarem ou adquirirem de outro modo as armas automáticas ou semi-automáticas apenas aumenta o número de mortes resultantes dos crimes humanos. Na maior parte do mundo, as armas não podem ser adquiridas por nenhum meio legal.

A igreja vê com alarme a relativa facilidade com que elas podem ser adquiridas em algumas regiões. Sua acessibilidade só pode abrir a possibilidade de mais tragédias. A busca da paz e a preservação da vida devem ser os objetivos do cristão. O mal não pode ser combatido eficazmente com o mal, mas deve ser vencido com o bem.

Os cristãos desejam cooperar na utilização de todos os meios legítimos para reduzir e eliminar, onde possível, as causas fundamentais do crime. Além disso, tendo-se em mente a segurança pública e o valor da vida humana, a venda de armas de fogo deveria ser exclusivamente restrita as forças de segurança pública. Isso reduziria o uso de armas por pessoas mentalmente perturbadas e por criminosos, principalmente aqueles envolvidos com drogas e atividades de quadrilhas.

Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não há comentários, mas você pode ser primeiro a comentar este artigo.

Escreva um comentário
View comments

Escreva um comentário

Seu e-mail não será exibido.
Campos obrigatórios são marcados com*