Vídeo ensina população negra a agir durante a intervenção militar no Rio

Evite andar à noite; não saia de casa sem documentos ou celular carregado; grave quando for abordado por policial na rua; se for mulher, gay ou trans, nunca ande sozinho; não carregue furadeira ou guarda-chuva longo; nem transporte pinho sol ou água sanitária.

Essas são algumas das recomendações reunidas em um vídeo que “ensina” a população negra a como se portar em blitz e abordagens durante a intervenção militar no Rio de Janeiro.

O vídeo, de 3 minutos e 25 segundos, intitulado “Intervenção do Rio: dicas para sobreviver a uma abordagem indevida”, foi gravado pelo repórter Edu Carvalho (faveladarocinha.com) e pelos youtubers Spartakus Santiago e AD Junior.

“Infelizmente, nós negros somos sempre alvos de abusos e retaliações”, afirma Edu Carvalho. O repórter recomenda que o cidadão negro não saia de casa em altas horas:

“Infelizmente à noite, a partir do olhar do outro, você é não somente negro, mas bandido e apresenta perigo”. O vídeo viralizou  nas redes sociais.

Em outro momento, eles sugerem que os cariocas negros não se esqueçam de portar documentos e o aparelho celular sempre com a bateria carregada.

“É com ele que você consegue fazer não só ligações, mas as gravações e também consegue compartilhar com seus amigos e familiares sua localização”, recomendam.

“Em lugar público, evite uso de furadeira e guarda-chuva longo. Parece bobagem, mas muitas pessoas olham isso de longe e acham que são armas de fogo. Prefira guarda-chuvas pequenos que possam ser dobrados e guardados sem qualquer problema”, sugerem.

Ao fim do vídeo, eles deixaram claro que as abordagens abusivas são recorrentes: “Com ou sem intervenção, as instruções desse vídeo têm endereço certo”.