Sete de Setembro: nada à comemorar

Hoje deveria ser luto oficial em todo o Brasil. Nada de comemoração. Não temos independência e tão pouco patriotismo, porque os ladrões de gravata mancharam a bandeira do país com lama da corrupção em todos os níveis.

Saudade do tempo em que ficávamos seis meses treinando na fanfarra da escola para desfilar no dia, talvez, mais importante do calendário nacional.

Havia motivos e todos entoavam o hino com desenvoltura e grandeza, em razão do amor que tínhamos pelas cores da bandeira, que simbolizam a riqueza da nação. Hoje é diferente: luto por tudo que estamos vendo nos noticiários diários:

malas de dinheiro, delação premiada, operação da Polícia Federal quase que diariamente para prender políticos que estão roubando o dinheiro da merenda escolar, “reformas” que só ficam no papel, privilégios dos juízes, benesses aos criminosos que respondem processo em liberdade e com tornozeleira,

salário-mínimo que não dá para um casal cobrir suas despesas do mês, aumento de consumo de drogas ilícitas, desemprego crescente, prostituição vergonhosa de menores, educação que é considerada a pior do mundo, etc. Devemos estar de luto, porque os governantes conseguiram destruir o que existe de mais sagrado em uma nação: o amor à pátria.