Manifestantes destroem boneco de Lula a dentadas e facadas na Bahia (Assista ao vídeo)

Em caravana pelo Nordeste, o ex-presidente Lula, que já anunciou sua candidatura à Presidência em 2018 e é réu em duas ações penais, apesar do grande apoio na região tem também enfrentado manifestações contrárias.

Na Bahia, onde começou sua caminhada na última quinta-feira (17),  a caravana do ex-presidente esbarrou em um grupo de cerca de 30 manifestantes anti-Lula que fazia um protesto em frente ao estádio Arena Fonte Nova, em Salvador.

O grupo exibia faixas contra Lula e um boneco gigante do “pixuleco”. Diante dos dois grupos, pró e contra o ex-presidente, a Polícia Militar da Bahia tentou conter a confusão.

Revoltados com o pixuleco, os manifestantes apoiadores do ex-presidente foram para cima e furaram o boneco, inclusive, com dentadas. Com a confusão, um policial teve que dar três tiros para o alto.  O boneco foi totalmente destruído. Pelo menos cinco pessoas do movimento anti-Lula foram detidos. Um deles é acusado de ter atirado para o alto quando a van do ex-presidente passava próximo ao grupo, que carregava faixas a favor da intervenção militar no país.

O ex-presidente passará pelos nove estados do Nordeste. Lula responde a cinco investigações na Justiça. Já condenado em primeira instância em uma delas, o cacique petista é réu em duas ações penais que tramitam no âmbito da Operações Zelotes (que investiga esquema de corrupção em órgão do Ministério da Fazenda) e está na mira de outras duas ações penais da Operação Lava Jato, sob suspeita de participação no esquema de corrupção descoberto pela Polícia Federal na Petrobras.