Golpistas clonam celular e usam o WhatsApp para pedir dinheiro em seu nome

Uma pessoa já foi lesada em R$ 900; polícia e bancos recomendam que usuários coloquem senha no aplicativo para se proteger

Criminosos estão aplicando um novo e rentável golpe pelo WhatsApp. Usuários devem ficar alertas com pedidos de dinheiro de algum amigo pelo aplicativo. Não importa o quão íntimo a pessoa seja, você deve desconfiar.

Isso porque os bandidos primeiro fazem a clonagem do celular da vítima. Feito isso e de posse da linha sequestrada, o perfil da vítima é usado para o golpe.

Primeiro, os bandidos usam o perfil clonado para lançar uma pergunta geral nos grupos onde a pessoa está inserida, questionando quem tem conta em determinado banco. No caso divulgado, os golpistas usaram o Banco do Brasil.

Quando alguém do grupo diz que é correntista, então o bandido sempre usando o perfil clonado manda uma mensagem no privado, dizendo que foi excedida a quantia de saque da conta do banco e precisa de R$ 1.500,00, por exemplo, se comprometendo a devolver amanhã. A resposta do amigo geralmente é de atender o pedido e quando vai descobrir que caiu num golpe já é tarde demais.

Já teve um caso de golpe registrado no Espírito Santo em que a vítima foi lesada em R$ 900. Agências bancárias estão alertas com este golpe porque as pessoas caem porque pensam que pai, mãe, irmãos ou tios estão de fato precisando de dinheiro, quando na verdade trata-se de um golpe.

A Delegacia de Repressões aos Crimes Eletrônicas (DRCE), da Polícia Civil do Espírito Santo, onde um dos golpes foi registrado, está alertando aconselha os usuários a usarem a autenticação em dois fatores no WhatsApp.

Veja como fazer:

– Vá nas configurações do aplicativo e selecione o campo “conta”;

– Procure pela opção “verificação em duas etapas” e ative;

– O serviço pedirá uma senha de seis dígitos (obrigatória) e um endereço de e-mail (opcional);

– Está feito: toda vez que seu número de telefone for registrado, o WhatsApp sempre pedirá essa senha.